1. Central de Atualidades
  2. Reportagens
  3. Cultura, ciências e estudos sobre o Brasil
Missão artística francesa

No dia 26 de março de 1816 — em meio à tristeza pelo falecimento de D. Maria I, rainha portuguesa —, desembarca no Rio de Janeiro um grupo de artistas franceses encabeçados por Joaquim de Lebreton, ex-Secretário da Seção de Belas-Artes do Instituto de França. Entre os artistas encontravam-se Jean-Baptiste Debret, Nicolas Antoine Taunay e seu irmão Auguste Marie Taunay, Auguste Grandjean de Montigny e outros. No ano seguinte, chegam os irmãos Ferrez.
Há quem afirme que os artistas franceses vieram ao Brasil por intermédio do Conde da Barca e do Marquês de Marialva, admiradores das idéias francesas. Outros dizem que estes vieram por iniciativa própria, bonapartitas desapontados com o retorno da monarquia dos Bourbon na França após o Congresso de Viena em 1815. A questão é que Lebreton liderou a Missão Artística Francesa, também conhecida como colônia Lebreton, a qual trazia consigo o objetivo de criar uma instituição destinada ao ensino de artes no Brasil, a Imperial Academia e Escola de Belas Artes no Rio de Janeiro, que seria inaugurada em 1826.
Nesse meio tempo, os artistas franceses realizaram trabalhos para a corte portuguesa. Montigny, Debret e Auguste Taunay participaram da organização dos cerimoniais da chegada da Imperatriz Leopoldina em 1817, aclamação de D. João VI em 1818 e a coroação de D. Pedro I em 1822.
Apesar do entusiasmo da corte com a presença de artistas franceses no Brasil, estes vivenciaram situações difíceis. Primeiro, em 1817, morre o Conde da Barca e seu lugar é assumido pelo Visconde de São Lourenço, partidário do retorno de D. João à Portugal. Em 1819, morre Lebreton. Desapontado com as adversidades, Nicolas Taunay volta para a França em 1821. Em 1831 é a vez de Debret retornar a sua terra natal.

Saiba mais:

Leia o manuscrito escrito por Joaquim de Lebreton em 12 de junho de 1816, para o estabelecimento da Escola de Belas Artes no Rio de Janeiro.

Correspondências entre Joaquim de Lebreton e a corte portuguesa na Europa. O nascimento da missão artística de 1816.

Conde da Barca

Congresso de Viena

Visconde de São Lourenço

Academia Imperial de Belas Artes - Aiba (Rio de Janeiro, RJ)

Saiba mais sobre as medalhas do Brasil Imperial

Biografias


Joaquim Lebreton - Saint Meel de Gaël (França), 1760 – Rio de Janeiro, 1819

leia mais::

Jean-Baptiste Debret - Paris (França) 1768 - 1848

leia mais::

Nicolas Antoine Taunay - Paris (França), 1755 - 1830

leia mais::

Auguste Marie Taunay – Paris (França), 1768- Rio de Janeiro, 1824

leia mais::

Marc Ferrez - Saint-Laurent (França), 1788- Rio de Janeiro, 1850

leia mais::

Zéphirin Ferrez - Saint-Laurent (França), 1797- Rio de Janeiro, 1851

leia mais::

Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny – Paris (França), 1776 – Rio de Janeiro, 1850

leia mais::

anterior | próximo
   
Início
Missão Artística Francesa
Missão Austríaca
Expedição Langsdorff